Seguidores

quinta-feira, 15 de junho de 2017

BASTTARDOS - O ÚLTIMO EXPRESSO (2015)



               O Brasil é um país muito estranho. E isso fica ainda mais comprovado quando a gente se depara com um trabalho como O ÚLTIMO EXPRESSO, EP lançado em 2015 pelo grupo carioca BASTTARDOS. Fosse um país sério ou que valorizasse realmente a música feita por aqui, a banda certamente, mesmo tendo lançado apenas dois EPs, seria muito mais conhecida. Praticando uma mistura muito interessante ente o hard rock, o southern e um pouco de heavy metal, o trio apresenta uma música enérgica, inteligente e visceral. Rock n' Roll no "melhor" sentido da palavra! guitarras bem timbradas, baixo e bateria que mandam ver no peso na medida certa e um vocal que se encaixa perfeitamente na proposta apresentada, fazem deste, um trabalho que peca apenas pela quantidade de músicas.

               Formado por Alex Campos (vocal e guitarra), Terceiro Elemento (baixo) e Bernardo Martins (bateria), o grupo surgiu em 2010 e em 2013 lançou seu primeiro trabalho, o EP "Dois Contra o Mundo", onde já apresentava as características que se tornariam sua marca registrada: guitarras pesadas, base forte e pegada e vocais rasgados e limpos, criando uma atmosfera que unia o hard e o southern. Aqui, em O Último Expresso, podemos dizer que isso se manteve, mas que o peso acabou ganhando um pouco mais de força, incorporando o lado mais "heavy" no som do trio. Produzido pelo guitarrista e vocalista Alex Campos e mixado e masterizado por Fil Buc, o EP tem uma sonoridade perfeita, onde os instrumentos estão nítidos, sem que com isso, o grupo abra mão do peso. A bela capa é obra de Alexandre Ferreira.

                       Composto por 5 faixas, o EP abre com a faixa Basttardos, que começa com um dedilhado que nos leva a uma atmosfera de filmes Western", ganhando peso e mostrando logo na primeira música que o grupo conseguiu melhorar ainda mais o que já tinha apresentado no trabalho anterior. Com um refrão que agrega melodia a sonoridade "suja" do grupo, a faixa já havia sido lançado no formato "single especial" em 2014, dando uma prévia do teríamos aqui. Licor de Cereja é daquelas faixas pra curtir bebendo uma cerveja gelada! com uma levada mais cadenciada, a guitarra se mostra mais próxima do hard, deixando esse lado das influências do grupo mais explícito. Já Despertar do Parto é uma espécie de "power ballad", onde percebe-se uma forte emoção na interpretação de Alex Campos. A letra fala sobre as nuances que envolvem a paternidade, de ambos os lados, seja pelo lado pai, seja pelo lado filho. Um belo solo completa uma das melhores faixas já compostas pelo grupo! Exilados traz uma pegada mais moderna, com elementos amis atuais, mas sem abrir mão das características do grupo. Bem variada, a faixa alterna momentos mais rápidos com outros mais amenos, inclusive usando em sua execução passagens melódicas, criando um contraste bem interessante entre a "sujeira" e o lado mais "limpo" do trio. E encerramento vem com Terceiro Elemento, uma faixa pesada e até mesmo, um pouco mais sombria (no que tange à musicalidade da banda). E isso mostra que o grupo não s eprende a estereótipos na hora de compor. Algo mais que positivo, tendo em vista a enxurrada de bandas que usam e abusam de vários clichês em sua música.

                          Como dito lá no começo, O ÚLTIMO EXPRESSO tem apenas um pequeno defeito: ser muito curto. A música do BASTTARDOS é daquelas que nunca cansam, pois além de energia, transborda originalidade e personalidade. Que o grupo lance logo um full lenght. É o que os fãs esperam com ansiedade!





             Sergiomar Menezes


Nenhum comentário:

Postar um comentário