Seguidores

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

SIOD - esSIODio (2016)



                   Ódio. O mais puro e simples. É sobre esse sentimento tão inerente ao ser humano que o grupo SIOD, de Avaré (SP), canta em meio a guitarras carregadas de peso, destilando em cada nota uma forte dose de raiva. Se auto denominando os "profetas malditos do ódio", os músicos investem em uma sonoridade bastante peculiar agregando ao som influências diversas que vão do metal ao hardcore e criam o que eles mesmo chamam de Hate Metal. Difícil imaginar? Escutando, essa dificuldade acaba em segundos. esSIODio foi lançado em agosto desse ano e traz oito composições.

                  SIOD é derivado de "esse ódio" (essSIODio). O grupo é formado por Umberto Buldrini (vocal e guitarra), Fabiano Gil (baixo) e André Silva (bateria). Originalmente, o grupo foi formado pelo vocalista, guitarrista e compositor Umberto Buldrini em 2013, embora algumas composições tenham surgido ainda em 2006. Nesses dez anos, o "ódio" amadureceu e veio a se consolidar de vez com essa formação. Produzido pelo próprio guitarrista e pelo baixista Fabiano Gil o trabalho possui uma boa dose de peso e ficou com uma sonoridade adequada à proposta da banda. Além disso, o trabalho vem em um belo digipack, o que acaba dando maior destaque ainda, provando que mesmo sendo independente, dá pra colocar no mercado trabalhos com qualidade.

                    Maldade abre o álbum e de certa forma consegue resumir bem o estilo musical adotado pelo grupo. Temos algo de stoner nas guitarras mas ao mesmo tempo, aparecem riffs pesados com um pé no thrash e no metal mais atual, enquanto a cozinha, busca no punk/hardcore repassar a fúria contida nas letras do grupo. Traumatismo Moral é mais cadenciada, mas mantém a atmosfera pesada e densa e entra ainda mais dentro do stoner metal. Já a faixa título tem uma pegada fortemente influenciada pelo hardcore, chegando a virar um crossover (guardadas as devidas proporções) em alguns momentos. Paranóia é mais próxima do heavy metal e possui guitarras ríspidas e intensas. Com uma levada mais amena, a faixa transpassa bem o clima mais sombrio em certas passagens, e se diferencia exatamente por isso. Além disso, a bateria de André Silva ganha um maior destaque, por imprimir muito peso à composição.

                     Buraco da Fé tem um baixo "gordo", e podemos dizer que tem um certo groove, mas sem exageros. Arrastada, a faixa ganha peso e intensidade durante sua execução e mostra bem que a produção acertou a mão em deixar tudo cru, ressaltando a sujeira presente nas composições. Em Coragem Amigo é a faixa mais diferente do álbum, pois as guitarras aqui ganham contornos mais "suaves" e contrastam com a letra que destila ódio sem olhar para os lados. O crossover hardcore/metal volta a aparecer em Não Tira Não. Variando entre a velocidade e o peso mais arrastado, o vocal aqui soa mais agressivo que no restante do trabalho. O encerramento vem com Cercado de Vermes, outra faixa que faz esse mix entre o metal e o hardcore.

                  Com esse trabalho de estréia, o grupo do interior de SP mostra, acima de tudo, personalidade. Em meio a um cenário onde muitas bandas soam iguais, ou tentam copiar os medalhões, o SIOD chega para revigorar e dar uma sacudida na cena. esSIODio, em suas oito faixas, transforma o trio em propagadores do Hate Metal. Tá aí... Criaram um estilo!





                      Sergiomar Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário