Seguidores

quinta-feira, 30 de abril de 2015

GRAVE DIGGER - Rock and Roll Sinuca Bar - Novo Hamburgo/RS THE REAPER IS BACK!


                                 Dia 09/05, o Rock and Roll Sinuca Bar receberá em seu palco, uma das maiores bandas alemãs de todos os tempos: GRAVE DIGGER! Divulgando seu mais recente e excelente trabalho, Return of the Reaper (2014), em uma produção da Ablaze e Damar Productions, o grupo alemão se apresentará no Rio Grande do Sul após dois anos. Formada por Chris Boltendahl (vocal), Axel Ritt (guitarra), Jens Becker (baixo), Stefan Arnold (bateria) e H P Katzenburg (teclados), a banda, com seus mais de 30 anos de carreira e 18 álbuns de estúdio, trará seu metal germânico que fez e ainda continua fazendo história, novamente aos headbangers gaúchos. Com um horário que facilita o acesso ao transporte na região, essa noite tem tudo para ser mais uma á entrar na história do metal gaúcho! Merece e deve ter casa lotada!

Serviço do show:

Grave Digger - Return of the Reaper Tour

Local: Rock and Roll Sinuca Bar
Av. Pedro Adams Filho,4530 Novo Hamburgo RS

Abertura da casa: 19:00 hs
Show: 21:00 hs

Ingressos disponíveis via TicketBrasil em até 12x no cartão:
https://ticketbrasil.com.br/show/2961-gravedigger-novohamburgo-rs/

Vendas a partir de 01/04 nos pontos físicos:

1º lote - R$ 70,00
2º lote - R$ 80,00
3º lote - R$ 90,00
4º lote - R$ 100,00 (sujeitos a disponibilidade no local)

Pontos de venda:

Novo Hamburgo:
Rock and Roll Sinuca Bar (Av. Pedro Adams filho, 4530)
Black Rock (Marcílio Dias, 1245)

São Leopoldo:
Origem Tattoo Studio (São Caetano, 25 - atrás da estação São Leopoldo Trensurb)

Porto Alegre:
A Place Artigos de Rock (Voluntários da Pátria,294 - Loja 150)

Ingressos on line:
https://ticketbrasil.com.br/show/2961-gravedigger-novohamburgo-rs/

Classificação: 16 anos
* Menores de 16 anos, apenas acompanhados dos pais ou responsável legal.



segunda-feira, 13 de abril de 2015

BLACKNING - ORDER OF CHAOS


                    Quando uma banda lança um álbum de estréia com um bom resultado, costuma-se dizer que essa estréia se deu com o pé direito. No caso do Blackning, que lançou em 2014 o petardo Order of Chaos, essa máxima não se aplica. Porque o grupo paulista, estreou com o pé na porta! Thrash Metal vigoroso, pesado, sujo e moderno, com a pegada característica daquele thrash feito nos anos 80 mas que soa extremamente atual. Formada em Santo André em 2013 e contando com músicos com grande experiência no underground, a banda é mais uma das provas de que, ao contrário do que algumas figuras teimam em afirmar por aí, o nosso Heavy Metal está bem vivo!

                    Cléber Orsioli (voval/guitarra - Andralls), Francisco Stanich (baixo/vocal, ex- Woslom) e Elvis Santos (bateria, ex- Postwar), nos entregam um álbum cheio de riffs, vocais perfeitos á proposta da banda e uma cozinha onde o peso e a velocidade se encaixam de forma perfeita. Poucas vezes, uma banda do estilo começou de maneira tão contundente como a Blackning!

                    A faixa de abertura, Thy Will Be Done, tem uma pequena introdução para logo em seguida entrar acelerando com riffs certeiros como toda abertura deveria ser! Impossível manter o pescoço parado! Terrorzone mantém o nível com  rifferama e solos bem na linha old school. Unleash Your Hell, faz a velha air guitar ser empunhada enquanto o pescoço sai do lugar durante o refrão! Against All, com vocais mais agressivos também se destaca!

                    Death Row, começa mais cadenciada mas logo na seqüência, entra na "correria". Bons riffs, que volto a frisar, são um dos destaques do álbum! Silence of the Defeat e Devouring the Weak não deixam o clima rápido e pesado do trabalho cair. Censored Season tem um "toque" mais atual, enquanto Kiling or be Killed, resume em uma faixa todo o trabalho da banda: Thrash Metal sem frescuras! Pra encerrar em grande estilo, um cover de um dos grandes nomes do Heavy Metal brasileiro: Children of War do Overdose! E a banda conseguiu imprimir sua personalidade deixando a música com uma roupagem própria!

                    Se o que você procura é uma banda que tem o thrash metal no sangue, pode ir sem medo. A Blackning tem para doar! Extremamente recomendado!



domingo, 12 de abril de 2015

MARDUK EM SÃO LEOPOLDO – SOCIEDADE ORPHEU (20/04/2015) – O INFERNO ESTÁ CHEGANDO...


                 O Inferno se aproxima... Ou pelo menos um de seus maiores representantes está próximo! Isso porque dia 20/04 (véspera de feriado), uma das maiores lendas do black metal aporta em terras gaúchas para destilar toda a violência e raiva contida em sua música. Assim podemos definir a apresentação dos suecos do Marduk!

                 Em mais uma grande iniciativa da Makbo Produções em parceria com a Heavy and Hell Press, o grupo que vem em turnê, divulgando seu 13° trabalho, o excelente Frontschwein (2015), desembarca em São Leopoldo, no Vale do Sinos pra despejar toda a fúria de seu black metal, onde o satanismo e letras abordando a Segunda Guerra Mundial são a tônica principal. Formado atualmente por Mortuus (Daniel Rosten - vocal), Evil (Morgan Hakansson - guitarra), Devo (Magnus Andersson – baixo) e Fredrik Widigs (bateria), o grupo promete não deixar pedra sobre pedra em sua apresentação!

                 Na abertura, duas excelentes bandas gaúchas servirão de “aquecimento” para os suecos. Primeiro, a Revogar, banda de death/black metal de Esteio, sobe ao palco para mostrar músicas de seus trabalhos Vale dos Suicidas (2010) e Behind the Throne of God (EP) (2012). Formada por Wagner Santos (vocal e guitarra), André Cruz (guitarra), Jéferson Eberle (baixo) e Cristiano Fava (bateria), a banda antecederá a participação de outra grade banda gaúcha. A Symphony Draconis vem divulgando seu álbum  Supreme Art of Renunciation (2013), onde o black metal bastante influenciado pela cena norueguesa é o que nos entrega o excelente grupo porto alegrense. Formada por Stiemm Nechard (vocal), Thiernox (guitarra), Aym (guitarra), E. Follmer (baixo) e Helles Vogel (bateria), a banda subirá ao palco pra mostrar que o RS é também, terra de metal extremo de qualidade!

Serviço do show:

Ingressos:

R$60,00 (VALOR ÚNICO)
Na hora: R$70,00
Estudantes e Pessoas com Deficiência R$30,00

Cronograma:

Abertura da casa: 19h
19h30min - Revogar 
20h05min - Symphony Draconis
21h00min – MARDUK
Término: 22h30min

Pontos de venda:

Loja Aplace (Voluntários da Pátria, 294 - loja 150 (Centro Shopping) - Porto Alegre). 

Origem Tattoo (São Caetano, 25, Cento - São Leopoldo/RS - atrás da estação de trem São Leopoldo)

*Blue Ticket: http://www.blueticket.com.br/13680/Marduk/?obj=busca

*Em toda rede MULTISOM

(em breve estaremos anunciando mais pontos de venda)

Local: Sociedade Orpheu 
Rua Brasil, 506 – Centro - São Leopoldo/RS 

Horário: 19h30min

Bandas de abertura:

Revogar Brazilian Death-Black Metal
Symphony draconis

Classificação: 16 anos


Assessoria: Heavy And Hell Press


terça-feira, 7 de abril de 2015

DESERT DANCE - OPEN SECRETS (EP)


              Hard Rock da melhor qualidade é o que encontramos no EP de estréia do grupo DESERT DANCE. Mas não é qualquer Hard Rock, meu amigo. O negócio aqui tem uma forte influência de Heavy Metal, o que dá um toque diferente ao quarteto. Formado por Júnior Rodrigues (vocal), Lizzy Louiz (guitarra), Leo Heavy (baixo) e Nico The Boss (bateria), o grupo consegue reunir todas as influências citadas em seu release ( Ratt, Dokken, Winger, Slaughter, Judas Priest, Yngwie Malmstenn, entre outros) neste belo registro de estréia, intitulado Open Secrets.


              Produzido por Tadeu de Grigo, o EP mostra uma banda que sabe dosar corretamente a melodia, fundamental ao Hard, com o peso (em se tratando de hard) do Heavy Metal, construindo uma identidade própria. Um fato bastante considerável hoje em dia. Ainda mais, quando falamos de Hard Rock, um estilo ainda "maldito" neste nosso Brasil...

             Open Secrets/ Louder, Faster and Sleaze abre o trabalho com um grande trabalho de guitarra (algo que se repete ao longo das outras faixas), com um refrão de fácil assimilação e uma bela melodia. Dance, a segunda faixa, mais cadenciada, entrega a influência "heavy" no som da banda. Crime Town, a mais "pesada", mas que não perde a característica melódica do trabalho da banda. Destaque para o belo solo executado por Lizzy Louiz. No encerramento, Letting You Know, bem hard, onde a cozinha tem maior destaque. Também cabe ressaltar o trabalho de Júnior Rodrigues nos vocais, que também é vocalista do Electric Age.

             Praticando um Hard um tanto diferente das demais bandas hoje em dia (visto as influências da banda), o grupo escolheu um caminho bastante difícil, pois como disse anteriormente, o Hard Rock no Brasil nunca esteve muito em alta (exceção feitas á bandas como Guns N' Roses, Skid Row, etc, que sempre tiveram grande exposição). Mas pelo simples fato de arriscar e "meter as caras", o grupo já merece destaque. E ao ouvir a música praticada pela banda, temos a certeza de que vieram pra ficar!



           

           
           

quinta-feira, 2 de abril de 2015

TELLUS TERROR - EZ LIFE DV8

                   



                       Mixed Metal Styles. Assim, o grupo carioca Tellus Terror define sua sonoridade. E, sinceramente, não poderia haver termo melhor para defini-lo. Formado por Felipe Borges (vocal), Nelson Magalhães (guitarra), Wederson Félix (guitarra), Arthur Chebec (baixo), Ramon Montenegro (teclados e sintetizadores) e Ali Ghazzaoi (bateria), o Tellus Terror traz em seu álbum de estréia, uma grande "mistura" de estilos. Muitos grupos já fizeram isso. Na maioria das vezes, isso acaba não funcionando. Seja pela falta de talento, pelo excesso, ou composições ruins. Mas dessa vez, nenhum destes itens se fez presente. E acabou por transformar a banda em um dos grandes destaques do ano que se passou.

                      Lançado em 2014, de forma independente, EZ LIFE DV8 é um trabalho sensacional! A começar pelo belo trabalho de capa, á cargo do grego Seth Siro Anton ( Exodus, Nile, Paradise Lost, Rotting Christ, etc) até a produção de Fernando Campos (sendo mixado e masterizado por Fredrik Nordström (Dream Evil - que já trabalhou também com o Shadowside) e Henrik Udd, o cd mostra que todas a s influências do grupo se encaixaram de forma perfeita, entregando ao trabalho uma característica toda própria. Por mais que uma ou outra faixa nos traga á memória alguma banda, fica impossível rotular o grupo. E isso, hoje em dia, não é algo simples de acontecer.

                      Pode-se ouvir Thrash, Death, Heavy, Doom... A versatilidade dos músicos, faz com que isso ocorra de maneira bastante simples. Aliás, precisa ser destacado: todos fazem um excelente trabalho. As variações vocais de Felipe, o perfeito entrosamento da dupla Nelson e Wederson, o peso e pegada (aliados á técnica) da cozinha formada por Arthur e Ali e os teclados encaixados de forma certeira por Ramon, mostram que a banda entende e sabe muito bem o que está fazendo.

                     Apesar de ser um trabalho bastante uniforme, algumas faixas acabam se destacando em uma primeira audição. Stardust, que abre o play com um grande trabalho de guitarra, 3rd Rock From the Sun, Civil Carnage, I.C.U. in Hell (International Chaos United), Brain Technology pt.1 (This is Where it Starts), que contou com a participação da vocalista Larissa Frade, e End Time Panorama.

                    O álbum pode não se fazer entender logo na primeira audição. Mas a cada uma que se passa, vai se tornando cada vez melhor e fica fácil entender a proposta da banda. Uma grande estréia e que tem tudo para projetar o Tellus Terror como mais um grande nome do metal nacional.